• Opusflex

Como escolher as cores no design de interiores?


Teoria das cores: Um pouco de ciência, ou não, sobre às artes

No próximo post, que pretendo escrever, vou montar um roteiro bem prático de como harmonizar as cores em um ambiente corporativo. Porem, assim que comecei a escrever, percebi que precisava estabelecer algumas bases teóricas, antes de entrar na parte prática.

"Spoiler" à parte, no roteiro que irei escrever, vou começar com a escolha da cor predominante do ambiente, e as possíveis técnicas de harmonização entre as demais cores que irão compor o ambiente. Acontece, que para definir qual será a cor predominante, temos que saber qual será o sentimento que pretendemos "imprimir" ao local.

Para que possamos escolher a cor predominante de forma consciente (nada contra escolhas empíricas, na verdade, em muitos casos eu até prefiro, mas como não posso escrever um post, sobre um método empírico, vamos para o caminho do consciente mesmo...rsrsrs...), precisamos conhecer um pouco sobre o que já foi estudado pela humanidade, sobre a teoria das cores.

Apesar no nome "teoria das cores", os cientistas não aceitam muito a ideia de que as cores, possam influenciar na psicologia humana. O que de fato é aceito pela comunidade científica, é que a cor é uma percepção do cérebro, que interpreta os sinais eletro nervosos vindo do olho, resultante da reemissão da luz, refletida de um objeto, por meio de ondas eletromagnéticas. Assim sendo, a cor não é um fenômeno físico, e um mesmo comprimento de onda, pode ser percebido diferentemente entre as pessoas, ou mesmo entre animais. Resumindo, a cor é um fenômeno fisiológico, de caráter subjetivo e individual. fonte: wikipedia

Ao longo dos anos, diversos pensadores, filósofos e cientistas, como Aristóteles, Leonardo da Vinci, Isaac Newton, entre outros, dedicaram-se ao estudo das cores. Mas quero destacar o trabalho de Goethe, no século XIX, que estabeleceu entre outras coisas em seu tratado sobre as cores, o circulo cromático e separou o estudo das cores em óptica fisiológica, física e química.

Como as teorias de Goethe afrontavam (em partes) as do prestigiado Newton, ela permaneceu por alguns anos ignorada. Porem no século XX seus estudos foram resgatados por estudiosos da "gestald" e por pintores modernos como Kandinsky, sendo estudada e aplicada nos dias atuais, por profissionais de diversas áreas como psicologia, arquitetura e design.

Do ponto de vista da influência das cores na psicologia humana, em parte podemos justificar este fenômeno possível, tendo em vista que a percepção das cores se trata de um fenômeno fisiológico. Então, podemos afirmar que ela impacta, na psicologia humana. O que fica mais complicado de afirmar, é a maneira que cada cor, vai implicar em um aspecto específico do comportamento. Porem, como ao longo dos anos a publicidade, cinema e a cultura ocidental como um todo, foi associando de maneira massificada a percepção das cores com os mais variados sentimentos, com por exemplo, o verde a esperança, vermelho à fome, púrpura ao luxo, roxo ao luto, etc... Podemos usar, esta massificação a nosso favor, na hora de escolher as cores na decoração.

Mas não posso deixar de mencionar, que isto está muito associado à cultura ocidental, sendo que as mesmas cores, podem despertar sentimentos diferentes em povos diferente com culturas diferentes. Alem disso, é sempre bom deixar um espaço para ousar e ser criativo, tudo bem? O risco é maior, mas geralmente, quanto maior o risco, maior será a recompensa, se obtermos exito!

Percepção das cores, por diferentes culturas

Premissas colocadas à mesa, vamos falar um pouco, mas bem pouco mesmo da "simbologia das cores":

Começando pelas mais básicas, temos:

Quando ao sentimento:

- Vermelho: Associado à paixão, entusiasmo, encontro entre pessoas. Estimula ações agressivas.

- Amarelo: Concentração, disciplina, comunicação, ativa o intelecto.

- Laranja: Equilíbrio, generosidade, entusiasmo, alegria. Alem de ser atraente e aconchegante.

- Verde: Esperança, abundância, cura. Estimula momentos de paz e equilíbrio.

- Azul: Purificação, expulsa energias negativas, favorece a amabilidade, paciência e serenidade.

- Lilás: Produz a sensação de limpeza e claridade, alem da frieza e esterilidade.

Influencia das cores na percepção das marcas

Separação entre cores quentes e frias:

Temperatura das cores (quentes e frias)

Estes são apenas alguns exemplos, existe uma grande quantidade de resumos na internet, sobre este assunto, basta procurar pelos termos "simbologia das cores", "influencia das cores", etc...

Este é apenas um resumo, quanto mais você se aprofundar no assunto, melhor ficarão os seus projetos.

Um bom lugar para começar seus estudo, é o próprio livro de Goethe, disponível em inglês na íntegra, neste link: https://books.google.com.br/books?id=qDIHAAAAQAAJ&printsec=toc&source=gbs_summary_r&redir_esc=y&hl=pt-BR#v=onepage&q&f=false

Com base, neste resumo, no próximo post, vamos colocar a mão na massa e de maneira prática, definir a paleta de cores em um projeto.

Até o próximo post!

#decoraçãoparasala #coresquecombinam #decoraçãodeescritorio #coresparaescritorio #comocombinarcoresnadecoração #quaisas #quaisasmelhorescoresparaescritorio

30 visualizações0 comentário